domingo, 2 de novembro de 2014

Demonstração e argumentação





"É tão errado pedir demonstrações a um orador como aceitar argumentos meramente persuasivos a um matemático"
                                     Aristóteles


  • O orador não pode demonstrar com rigor matemático cada uma das afirmações que faz. Exigiria muito tempo da sua parte e uma grande atenção à audiência para seguir uma cadeia de raciocínio rigorosa e pormenorizada.                                                                          
  • A natureza do assunto não possibilitam uma justificação rigorosa (dificuldade em estabelecer o valor de verdade das premissas/ premissas disputáveis/ plausíveis), atendendo, para além dos aspetos formais dos esquemas dedutivos a elementos informais.

DEMONSTRAÇÃO
Argumentos dedutivos válidos

          Deduz-se validamente uma proposição de premissas cuja verdade          foi definitivamente estabelecida

          Método axiomático

  • Axiomas - verdades fundamentais aceites sem outra justificação que não seja a sua evidência
  • Teoremas - verdades que foram demonstradas com base nos axiomas

  Demonstrar um teorema é mostrar que ele é uma consequência lógica    dos axiomas e teoremas anteriormente demonstrados


ARGUMENTAÇÃO
Argumentos dedutivos

  A verdade das premissas é suficiente para      estabelecer a verdade da conclusão

Argumentos não    dedutivos

 A verdade das  premissas não é   suficiente para  estabelecer a verdade  da conclusão

 As premissas são  apenas  plausíveis  (ou  o seu valor de verdade  é difícil de estabelecer)  não  obrigando  à  aceitação  da conclusão


 É preciso que o auditório  esteja disposto a aceitar a verdade das premissas – 

 necessidade de persuasão  racional

  • Argumentos curtos e simples
  • Premissas plausíveis 
  • Uso de "opiniões reputadas"
  • Entimemas
  • Conclusões prováveis





(adaptado manual)




Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...