segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Juízos de facto e juízos de valor


Menez


É uma pintura de Menez (1926-1995)

É uma pintura muito bela!

Eu considero esta pintura muito bela.

Devemos saber apreciar  obras de arte.

Eu gosto desta pintora.

Distinção entre juízos de facto e juízos de valor


  •     Os juízos de facto descrevem o que as coisas são, são descritivos.
  •    Os juízos de valor dizem como as coisas deveriam ser, são normativos.

Os juízos de facto relacionam-se com os juízos de valor, uma vez que passamos do nível descritivo ao nível normativo ao avaliarmos os factos com base em critérios valorativos.

      Dois aspetos a ter em consideração:

1.       Não confundir um juízo de facto onde é comunicada uma valoração com um juízo onde o sujeito exprime uma preferência

Exemplos:

·         Gosto de Jazz.
·         O meu pintor preferido é Monet.

São juízos de facto sobre os meus gostos




2.       A distinção entre juízos de facto e de valor funciona para as teorias subjetivismo/ relativismo, mas para o objetivismo os juízos de valor são juízos de facto, uma vez que os valores são propriedades dos objetos.



      Subjetivismo
         Juízos de facto
         Juízos de valor
       Objetivismo

Juízos de facto
               Juízos de valor

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...