domingo, 3 de abril de 2016

Objeções à perspetiva indutivista



 
 Magritte

O tipo de enunciado observacional efetivamente feito em ciência, como por exemplo, “a estrutura molecular da substância foi afetada pelo calor”, pressupõe teorias bastante elaboradas.
A teoria vem sempre primeiro: a perspetiva simples do método científico está completamente enganada ao supor que a observação imparcial precede sempre a teoria. O que vemos depende do que sabemos e as palavras que escolhemos para descrever o que vemos pressupõem sempre uma teoria sobre a natureza do que vemos. Estes são dosi factos inescapáveis acerca da natureza da observação que enfraquecem a noção de uma observação objetiva, sem preconceitos, neutra.

                                                                         
               Nigel Warburton, Elementos básicos de Filosofia








Objeções ao indutivismo



A observação não é o ponto de partida para a investigação científica
A observação não é imparcial

·         Não há observação pura - o cientista já observa com expectativas e teorias
·         O ponto de partida da investigação não é a observação mas o problema que surge do confronto entre a observação e as expectativas ou teorias que se tem


Algumas teorias científicas referem-se a aspetos inobserváveis

·         Em muitos casos as teorias não podem ser induzidas a partir de observações


As inferências indutivas são racionalmente injustificáveis – problema da indução

·         Não são dedutivamente demonstradas
·         Não podemos recorrer à indução para justificar a indução







Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...