segunda-feira, 3 de março de 2014

A relação entre o dever e a lei moral


Klee

(…) Dever é a necessidade de uma ação por respeito à lei (…)
Mas que lei pode ser então essa, cuja representação, mesmo sem tomar em consideração o efeito que dela se espera, tem de determinar a vontade para que esta se possa chamar boa, absolutamente e sem restrição?
Uma vez que despojei a vontade de todos os estímulos que lhe poderiam advir da obediência a qualquer lei, nada mais resta do que a conformidade a uma lei universal das ações em geral que possa servir de único princípio à vontade, isto é, devo proceder sempre de maneira que eu possa querer também que a minha máxima se torne lei universal. Aqui é, pois, a simples conformidade à lei em geral (sem tomar como base qualquer lei destinada a certas ações) o que serve de princípio à vontade, e também o que tem de lhe servir de princípio, para que o dever não seja por toda a parte uma vã ilusão e um conceito quimérico (…)

                                       Kant, Fundamentação da Metafísica dos Costumes



AS AÇÕES MORALMENTE BOAS SÃO REALIZADAS POR DEVER
DEVER É A NECESSIDADE DE UMA AÇÃO POR RESPEITO À LEI MORAL
AGIR POR DEVER É CUMPRIR O QUE ALEI MORAL EXIGE
A LEI MORAL É UMA LEI DA CONSCIÊNCIA DO SER RACIONAL QUE LHE DIZ COMO CUMPRIR O DEVER


A LEI MORAL APRESENTA-SE AO HOMEM SOB A FORMA DE MANDAMENTO -  IMPERATIVO CATEGÓRICO

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...