Imperativo Categórico - Fórmula da universalidade e fórmula da humanidade


Noite estrelada sobre Ródano - Saia com Arte




Para Kant, só tem valor moral as ações realizadas por dever.
       Agir por dever é agir racionalmente.
        Agir por dever implica fazer aquilo que é correto tendo como único motivo ou intenção obedecer à lei moral que a razão impõe.
       Pelo contrário, agir por outros motivos (inclinações) é agir em função de desejos não racionais. (Desejos esses que tiram todo o valor moral às nossas ações).



          O Princípio racional fundamental – O Imperativo categórico

Toda a moral baseia-se num princípio racional fundamental O Imperativo categórico
Uma ação é moralmente correta se, e só se, não infringe as regras morais corretas.
 As regras morais corretas são aquelas que passam no teste do imperativo categórico  
  As regras morais corretas são:
         Aquelas que podemos querer que sejam adotadas universalmente (fórmula da universalidade).
         Aquelas que nos levam a tratar as pessoas como fins, e não como meros meios. (fórmula da humanidade).
        
        Texto: O dever e a lei moral

valor moral da ação não reside, portanto, no efeito que dela se espera […]. Nada senão a representação da lei em si mesma, que em verdade só no ser racional se realiza, enquanto é ela, e não o esperado efeito, que determina a vontade, pode constituir o bem excelente a que chamamos moral, o qual se encontra já presente na própria pessoa que age segundo esta lei, mas não se deve esperar somente do efeito da ação.
Mas que lei pode ser então essa, cuja representação, mesmo sem tomar em consideração o efeito que dela se espera, tem de determinar a vontade para que esta se possa chamar boaabsolutamente e sem restrição? Uma vez que despojei a vontade de todos os estímulos que lhe poderiam advir da obediência a qualquer lei, nada mais resta do que a conformidade a uma lei universal das ações em geral que possa servir de único princípio à vontade, isto é, devo proceder sempre de maneira que eu possa querer também que a minha máxima se torne lei universal.
                                                Kant, Fundamentação da Metafísica dos Costumes

         

         Imperativo Categórico - Fórmula da lei universal

Fórmula da Lei Universal:
Age apenas segundo uma máxima tal que possas ao mesmo tempo querer que ela se torne lei universal.
  •  A ideia é que devemos agir apenas de acordo com regras (máximas) que podemos querer que todos os agentes adotem.
  • Consiste  em mostrar se é ou não possível todos agirem segundo essa regra (máxima).



        

        Imperativo Categórico - Fórmula da humanidade

Fórmula da humanidade:
 Age de tal maneira que uses a tua humanidade, tanto na tua pessoa como na pessoa de qualquer outro, sempre e simultaneamente como fim e nunca simplesmente como meio.
Não se deve instrumentalizar as pessoas, ou seja, usá-las como simples meios para atingir os nossos fins.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...